Sampa, minha linda!

No meu imaginário de nordestina, você era a “terra das oportunidades”; em troca, oferecia aos que você acolhia apenas muito concreto, poluição sonora e do ar e solidão.

A vida me pregou uma peça e me “empurrou” ao seu encontro.

Já se vão 10 anos! Você tratou de me mostrar que as crenças e os prejulgamentos podem ser revistos.

Você me ensinou que é feita de gente, diversa, tolerante, trabalhadora, culta, aberta para o novo e alegre.

Você contribuiu para que eu pusesse a minha crença de ponta cabeça e abriu a minha mente para observar e curtir o seu lado A.

Ainda tem muito chão, haja vista os efeitos da tempestade de ontem (24/01/19) e da interdição da ponte que dá acesso à Via Dutra.

Mas, este não é um defeito seu; é apenas resultado da maneira como cada um de nós se relaciona com você e do quanto estamos capacitados para gerir a expansão urbana e os projetos que priorizam os veículos e ignoram o efeito estufa, em detrimento das pessoas.

Parabéns, Sampa, pelos seus 465 anos! Parabéns, paulistanos! Muito obrigada por tudo que vocês me ofereceram nesses anos!

Iêda Lima 25/01/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *